quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Comencrítica | O Ataque

Por Ericka Guimarães

Depois de um ataque alienígena catastrófico em Independence Day, de destruir meio mundo em 2012 e o mundo inteiro em O Dia Depois de Amanhã, o diretor alemão Roland Emmerich resolve que está na hora de colocar a Casa Branca abaixo novamente (White House Down é o nome original do filme). Mas agora, amigos, o inimigo é outro.

















Em um momento atual em que os Estados Unidos estão na iminência de entrar em guerra com a Síria, O Ataque mostra um presidente pacifista (Jamie Foxx), que acredita mais no poder da caneta do que da arma, e deseja retirar as tropas americanas das zonas de conflito.

Enquanto isso, o ex-militar John Cale (Channing Tatum) tenta realizar um sonho de entrar para a equipe de segurança do presidente americano, mas falha na entrevista em razão do seu histórico, que aparenta não ser confiável. Depois da tal entrevista, Cale e sua filha decidem fazer um tour pela Casa Branca.


















É durante esse amistoso passeio que a Casa Branca é invadida. Os visitantes são feitos reféns e sobra pra quem? Sim, John Cale, o cara que havia acabado de ser reprovado para a segurança da presidência, proteger o presidente.

A fragilidade dos Estados Unidos, o patriotismo, as catástrofes e cenas de ação não são novidades nem nos filmes de Emmerich e muito menos nos outros filmes que abordam catástrofes e ataques terroristas. Não espere um roteiro 100% original (mesmo que a Sony tenha desembolsado US$ 3 milhões por ele). É um filme de ação com efeitos sensacionais e é isso que vai te prender na poltrona da sala de cinema.

O longa é  conduzido com muitas cenas de ação, coisas explosões, diálogos engraçadinhos entre uma cena de tiro e outra e o patrimônio histórico e cultural de valor inestimável guardado na Casa Branca se desfazendo. Com duas horas de filme e um ótimo trabalho de fotografia, a fórmula consegue fluir bem até o final. Usando boa uma dose de John (agora o Mclaine, de Duro de Matar) e Jack Bouer, da série 24 horas, O Ataque pretende agradar a esse público, que curte tudo isso. É só sentar e se divertir enquanto tudo explode, durante perseguições e armamento do mais pesados.

Confesso que a cena da menina Emily com a bandeira arracou uma lágrima dessa crítica que vos fala. Quem liga pra Casa Branca, a gente quer mesmo é salvar a garota! (e a paz mundial, se for possível)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...