terça-feira, 31 de maio de 2011

Comencrítica de O Noivo da Minha Melhor Amiga

Por Juliana de Faria


Fonte: Adoro Cinema
Antes de mais nada, uma reclamação: quem colocou o título do filme? Esta pessoa pode ser demitida por justa causa. O nome em inglês é Something Borrowed, em tradução livre, Algo Emprestado; seria bem melhor e não nos remeteria à penca da filmes com temática parecida que sempre tem como base O casamento do meu melhor amigo (1997).

O noivo em questão, Dex (Colin Egglesfield), está sim de casamento marcado com a melhor amiga de Rachel (Ginnifer Goodwin), Darcy (Kate Hudson). Mas o que o título não diz é que Rachel na verdade é amiga de ambos os nubentes, inclusive ela que os apresentou.

Em defesa do filme (ou não) é uma comédia romântica, logo, é previsível e água com açúcar, como muitos diriam. O roteiro deixa meio a desejar em alguns momentos. É o típico filme de menininhas que a maioria dos rapazes só assiste no cinema para fazer média com a namorada.

Apesar do mote da história ser simples (não confundir com simplista), é cativante a forma com que a protagonista vai encarando o fato de estar apaixonada por Dex. Ele, ao se deparar com o amor de Rachel se descobre num emaranhado de sentimentos. Pode-se amar duas mulheres ao mesmo tempo? Qual a linha - tênue - que separa amor de amizade? O que o sexo pode fazer por uma relação? O noivado é uma relação que não se pode romper? Onde fica a ética e a responsabilidade pelo compromisso assumido? São perguntas que Dex tem que responder a si mesmo antes de tomar uma decisão.

Rachel se sente mal ao reconhecer que sempre amou o amigo. Mas a amizade também gera amor, ainda que de forma diferente. Ela está entre dois amores, um de toda a vida o outro é um sentimento recolhido por anos. O medo aqui é imperativo. Alguém sairá machucado da história. Quem será? Os porquês e as decisões definem o filme e os personagens.

Darcy, a personagem de Hudson é muito parecida com a Liv, de Noivas em Guerra. Mandona, disposta a desconsiderar qualquer pessoa para atingir o que quer. Sinceramente, amo a Kate, mas tá na hora de ela enveredar por caminhos diferentes. Ela pode mais do que os mesmos personagens com nome diferentes.

Destaque para Jonh Krasinski que defende o melhor personagem do filme (pelo menos na minha opinião), Ethan. O melhor amigo de Rachel que a defende em todos os momentos. Aquele amigo que todos nós sonhamos em ter. A história desenvolvida ao seu redor é tão interessante, ou mais, do que a própria história principal. Os melhores amigos se confrontam, quem é mais amigo de Rachel e de quem Rachel é mais amiga? Darcy e Ethan disputam em pé de igualdade o lugar.

Para mim, valeu ter pago e assistido no cinema. Sou defensora voraz das comédias românticas. Não importa se o final é previsível ou não, o importante é o desenrolar da história. Sou uma inveterada romântica.









Livro de Noivo da Minha Melhor Amiga (primeiro capítulo do livro está disponível gratuitamente no site)

2 comentários:

  1. Eu também amo comédias românticas, não me importa se são cheias de clichês. O filme é fofo e valeu a ida ao cinema. Concordo com você sobre a personagem da Kate. Casamento, melhor amiga, personagem insuportável; é impossível não pensar em Noivas em Guerra!

    ResponderExcluir
  2. As comédias românticas sempre nos lembram, em algum ponto, uma as outras e isso não faz com que elas sejam piores ou melhores, apenas justificam o gênero ao qual pertencem. E constituem sempre bons momentos de felicidade e crença no amor.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...