quarta-feira, 11 de maio de 2011

Bodas de Prata da Pixar - Procurando Nemo


Este é o quinto post em homenagem ao aniversário da Pixar. Prendam a respiração para mais essa aventura.

Atenção: este post pode conter spoilers sobre o filme.

Por Davi de Castro

Na semana do dia das mães, o destaque da série de homenagens às Bodas de Prata da Pixar não vai para uma figura feminina, mas nem tão pouco foge do arquétipo protetor e amoroso tão intrínseco a ela. A figura aqui referenciada é Marlin, pai do peixe-palhaço mais querido de todos os tempos: o pentelho Nemo. Marlin cria sozinho o filho único e, como quase todos os entes paternos, sofre com o grande e temeroso evento, comum a todas as famílias: o primeiro dia de aula do pequeno. É a hora de deixar, por instantes, o seguro lar nos tentáculos de uma anêmona-do-mar e ir para a escola. É por lá que se inicia a aventura de Nemo, que, contrariando todas as inúmeras recomendações do pai, resolve nadar para averiguar de perto um barco e acaba sendo capturado por um mergulhador. O desespero está instalado!

Onde está o Nemo? Marlin sai desesperado em busca do filho perdido. Ele conta com a ajuda da inesquecível (que ironia!) Dory, uma simpática peixinha blue tang que ele conhece no caminho. Marlin só não esperava que a “moça” tivesse um pequeno problema: perda de memória recente. As trapalhadas estão apenas começando! Mas, apesar de todos os contratempos, Marlin é incansável na busca pelo filho, e as aventuras são deliciosas até finalmente o grande reencontro.

Procurando Nemo encabeça a lista das animações mais memoráveis da fabulosa Pixar. O desenho não só proporciona muita emoção e risada, como até conhecimento. Afinal, que outro filme te faz sair das salas do cinema falando um novo... “dialeto”? Dory nos ensina o “baleiês”, a língua das baleias, que ela acredita piamente ser uma falante fluente. O carisma da peixinha a tornou uma das personagens mais populares das animações.

Com um roteiro muito bem estruturado, a narrativa se passa na Grande Barreira de Coral da Austrália e nos faz imergir no mundo subaquático de Nemo, Dory e Marlin, muito bem ambientado (as cores e tonalidades usadas nos deixam vidrados o tempo todo). Reproduz com eficiência e de forma encantadora o fundo do mar, ensinando, inclusive, muitas coisas sobre a vida marinha. Com tudo isso, não é de se surpreender que Procurando Nemo tenha levado o Oscar de melhor animação em 2003, o Globo de Ouro de melhor filme comédia/musical, e o BAFTA por melhor roteiro original. E mais uma proeza: teve uma das melhores bilheterias de estreia para um desenho animado: US$ 70,6 milhões em um único fim de semana, nos Estados Unidos.

Bem, Procurando Nemo é figurinha obrigatória na prateleira de filmes dos nossos filhos, sobrinhos, priminhos, afilhados... e, claro, do nosso acervo também. Eu que não sou muito fã de animação, tiro o chapéu para essa, uma das obras-primas da Pixar.













Procurando Nemo em DVD e Edição de Colecionador





Siga-me no twitter: @davidecastro

4 comentários:

  1. Procurando Nemo é um dos melhores filmes que eu já vi! Tem aventura, comédia e até lição de moral. Um filme divertido e muito bem elaborado, sem contar que a Dory é inesquesível!

    ResponderExcluir
  2. Meu sonho é falar baleiês.
    hahaha

    ResponderExcluir
  3. Eu te ensino!! Aprendi no filme! kkkkk

    ResponderExcluir
  4. Muito divertido =D

    http://www.cinemosaico.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...