quarta-feira, 23 de março de 2011

Cinema Paradiso: uma homenagem aos amantes da Sétima Arte



"O filme Cinema Paradiso é uma homenagem ao cinema". Este é o maior clichê dito e escrito sobre o filme, mas que o define superficialmente, e pode suprimir o grande potencial de emocionar e cativar que a película possui. Ao assistir ao filme, os cinéfilos imaginam ou relembram quando começou a própria paixão pelos filmes. Comparam as sessões da época retratada com as de hoje. Imaginam como seria entrar na cabine de projeção (eu mesma continuo na imaginação, já que o Cinemark, o Severiano Ribeiro e as outras empresas donas das salas de cinema de Brasília  simplesmente ignoram meus pedidos). Refletem que a sala de cinema, mesmo com todos os transtornos atuais que as rondam, como preço do ingresso, pipoca velha, falta de educação das pessoas, ainda é um bom lugar para se estar.

Cinema Paradiso fala de amizade e paixão. Retrata a paixão de Toto, um garoto curioso e bem arteiro, pela arte do cinema. Mostra também a paixão de Alfredo, o projecionista, pelo seu trabalho, mesmo quando reclama da sua situação; ele diz não ter descanso (aliás, só folga na sexta-feira da Paixão). A alegria de Alfredo é ver e ouvir as pessoas rirem do filme que está sendo exibido. Ele sente como se ele mesmo as fizesse sorrir. Retrata também como o cinema é cativante a ponto de pessoas ficarem do lado de fora da sala por mais de três horas para esperar a sua vez. Toto cresce, vira diretor de cinema e deixa o passado na pequena cidade italiana em que nasceu e cresceu. Um acontecimento faz com que ele relembre toda a sua infância e onde a paixão pelo cinema começou.

Os personagens são bem desenvolvidos. Toto tem um brilho no olhar que só uma criança fascinada com as descobertas que faz possui. É também corajoso a ponto de enfrentar os mais velhos para lutar pelo que quer e por quem gosta. Alfredo é o típico (mas não monótono) homem grosseirão, que teve poucas oportunidades na vida mas que tem um coração caloroso batendo dentro da casca dura. O Toto adulto é um homem grisalho sem o tal brilho nos olhos, sem encanto, sem muitas emoções aparentes, mas que, nas cenas finais, deixa o pequeno Toto tomar conta do corpo que já não é mais pequeno e frágil.

A fase Toto-adolescente é marcada pelos diálogos com Alfredo. É quando o garoto tem a sua segunda paixão: uma garota. O relacionamento podia ter tido algum desfecho, ou uma continuação, mesmo que não fosse continuar para sempre. Talvez a idéia de Giuseppe Tornatore fosse exatamente mostrar como os relacionamentos parecem eternos enquanto somos jovens, mas quando as responsabilidades da vida adulta nos chamam, poucos resistem. A maioria vira apenas uma lembrança daqueles bons tempos que não voltam mais.

Depois de passar 30 anos sem dar notícias, Toto volta à cidade em que nasceu. Durante a implosão do antigo Paradiso, ele e as pessoas que desfrutaram da sala de cinema relembram dos momentos que passaram lá. A nova geração o vê apenas como entulho e pouco se importa com o prédio que acabou de desabar. Eles brincam em volta da pilha de concreto recém-criada enquanto os antigos moradores pensam como foi bom ter o cinema Paradiso por perto.

Cinema paradiso é parada obrigatória para os amantes da Sétima Arte. Quem não viu, corre pra comprar. A Livraria Cultura tem o filme em DVD (versão do cinema), DVD (versão do diretor) e em Blu-Ray. Espero ter conseguido causar uma pontinha de curiosidade em quem não viu, sem dar muito spoiler. Quem viu pode comentar para dizer o que achou do filme. Divirtam-se!

Sigam-me os bons!
@erickacris

3 comentários:

  1. Uma bela história, que mostra como a relação com o cinema pode ir bem além de entretenimento, pode ser parte da nossa história.

    E verdade, os cinemas hoje (em grande parte) tão muito mal frequentados, muita má educação com quem de fato gosta da sétima arte. Fico louca de raiva pq tem cinema que tira o filme antes de rolar os créditos... nossa, fico morrendo de vontade de quebrar tudo huahuauhahua

    É daqueles filmes clássicos que devos ter em casa... huauha daí que tenho que comprar :p e essas suas dicas da livraria cultura.. aihh tô com vontade de comprar agora mesmo (dívidas huahau)

    Bjus

    Por Sami

    ResponderExcluir
  2. O bom de ter o filme em casa é que você pode parar e avançar quando quiser. Enquanto assistia eu parei para dar um print nessa imagem que ilustra o post. Achei que tinha tudo a ver com o que eu havia escrito, sobre amizade, sobre paixão.
    [o Toto é uma fofurinha!]

    ResponderExcluir
  3. Exatamente o que eu penso sobre ele! "Cinema Paradiso" realmente é parada obrigatória para os amantes da sétima arte! Cativa, emociona, toca, encanta... tudo isso em um filme só. Um filme despretencioso e que nos toca de tal forma. Com ele, com certeza, temos uma mistura de sentimentos! E no final quem não fica com aquele sorriso no canto da boca? =)
    [O Toto é uma fofurinha!] +1

    Parabéns, Ericka!

    Bruna Alves

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...