quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

A Rede Social, o tapa buraco do Oscar



Por Thandara Yung, a convite do Central de Cinema

O Oscar de 2011 será histórico. Há anos não se vê uma disputa tão difícil pelo prêmio. Filmes intensos são favoritos na disputa. No meio deles (meio perdido), A Rede Social. Quando assisti ao filme do Facebook achei ele muito bom. Então vi os outros que estão concorrendo e não consegui mais enxergar o verdadeiro propósito de tanto entusiasmo por um filme que, nem de longe, é melhor do que os outros.

A Rede Social é um filme bom, muito bom na verdade. Mas a disputa contra Cisne Negro, O Vencedor e 127 horas chega a ser injusta (não tive tempo de assistir Bravura Indômita e o Discurso do Rei, logo não posso opinar sobre eles). Não há como comparar roteiro, fotografia, interpretação. Para mim, o filme nada mais é do que um "preenchedor de vaga", e tudo bem ser o quinto melhor filme do ano, mas o primeiro não é.

A história da criação e a ideia do Facebook são muito boas. Mark Zuckerberg (criador) é um belo de um nerd fdp que conseguiu fazer algo bem legal. A impressão que tenho é de que as pessoas querem premiar a ideia da criação do site e estão fazendo isso com a indicação ao Oscar. A ideia merece prêmio, o filme nem tanto assim.

Jesse Eisenberg, que dá vida a Zuckerberg, interpreta de forma primorosa o nerd babaca. Mas não há como comparar com a interpretação de James Franco em 127 horas, por exemplo. Franco prende, praticamente sozinho, as pessoas olhando para ele no cinema por uma hora e meia, "arranca" o próprio braço em cena, definha, sofre, quase morre. Qual foi o grande desafio de Eisenberg para interpretar o criador do site? Andar de moletom e sandálias Rider? Então...

O roteiro de A Rede Social me agrada, mas não me impressiona tanto. Cisne Negro, por exemplo, intriga, instiga, incomoda. Os surtos da bailarina Nina são psicóticos e deixam o espectador tenso. Não senti essa emoção vendo a briga judicial entre Mark e seu amigo Eduardo Saverin.

Não assisti a todos os filmes do Oscar. Mas os que vi desbancam facilmente A Rede Social. Para mim, o Facebook não merece levar nada. Já ganhou muitos novos usuários com o sucesso do filme. E pode dar-se por satisfeito com isso. É pretensão querer ganhar dos titãs que competem esse ano.

Siga Thandara no Twitter!
@thandyung

Leia também:
Crítica de O Vencedor
Crítica de 127 Horas

Um comentário:

  1. Assisti Cisne Negro e 127 Horas e posso dizer (mesmo sendo fã do Darren) que eles não poderiam ganhar o Oscar de A Rede Social. O Oscar estava entre dois filmes, ele e O Discurso do Rei. Ainda não assisti o filme do Tom Hooper, mas tenho muito receio da escolha da academia deste ano. A Rede Social é uma clássico onde se destaca no seu roteiro. Uma linguagem veloz que raramente se vê no cinema. Fora o show de montagem e a bela trilha sonora. Seria uma ótima oportunidade do Oscar premiar um filme por sua inovação diante ao cinema e não por sua beleza. Mas fazer o quê, se nem Scott Pilgrim foi lembrado no evento :(
    Abraços...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...